A IMPORTÂNCIA DAS REGRAS COMPLETAS DA PRONÚNCIA DO INGLÊS NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS -
A Humanidade desperdiça bilhões de horas por ano em busca dos sons das palavras inglesas nos dicionários. Esse precioso tempo poderia ser melhor aproveitado em pesquisas para as curas de doenças como o CÂNCER e a AIDS.
Você não vai querer que seu filho seja o último a largar o dicionário de inglês para inutilmente assimilar os sons de 300 mil palavras, vai?
A próxima década exigirá que tenhamos o total domínio dos sons ingleses, uma vez que os COMANDOS DE VOZ nos computadores substituirão com celeridade os atuais teclados. A comunicação por meio da voz é infinitamente mais rápida do que através da escrita, e, como quem não estiver a par com as novas tecnologias perde espaços de ouro na sociedade, é um risco enorme não saber pronunciar todo o vocabulário inglês com uma fluência perfeita. O mundo é dos mais espertos e daqueles que melhor souberem se expressar em inglês.
Infelizmente devido à desformalização das Regras de Fonologia, os linguistas britânicos causaram ao mundo um terror jamais visto: fizeram com que cada humano do planeta, que usa o inglês, perdesse anos de sua existência na frenética consulta aos sons do vocabulário do idioma global. Em outras palavras, arrancaram um pedaço da vida dos estudantes de inglês espalhados por todos os continentes.
A alegação de que pregar as regras de pronúncia nas escolas não traria benesses aos alunos de inglês pelo fato de haver uma enorme variação linguística do idioma não procede. Provamos isso quando, em 2015, sistematizamos as Regras da Fonologia Inglesa em definitivo. As chamadas variações não passam de extensões de uma regra padrão. No Brasil, graças às regras de pronúncia do português e aos meios de comunicação falados, a exemplo do rádio e da televisão, o gaúcho entende razoavelmente bem o nordestino e vice-versa.
A palavra EXISTIR contém cerca de 9 pronúncias diferentes, levando-se em conta as variações do E, do X, do S, do T e do R. No entanto, quanto mais ouvimos brasileiros de outras regiões pronunciando certas letras em certas palavras com algumas diferenças, mais nos acostumamos às variações.
O mesmo ocorre em todas as línguas, inclusive no inglês. Detectamos perto de 1.000 regras da fonologia inglesa. Pode parecer muita coisa, mas é bem menos do que memorizar os sons de 300 mil palavras inglesas.
Em 6 meses se é perfeitamente possível assimilar todas essas 1.000 regras dada à velocidade com que aparecem nos textos através das letras nelas contidas. Até as exceções ou variações das regras vêm à tona na hora de pronunciarmos, pois as mesmas estão guardadas nos mesmos arquivos mentais pertinentes a cada regra.
Exausto de recorrer ao dicionário para saber os sons das palavras inglesas e irritado com o fato de meus alunos toda aula perguntarem como deveriam chamar tal palavra, como se eu fosse um dicionário falante, fui fazendo apostilas umas após as outras até culminarem no Primeiro Livro Escolar Do Mundo Com Todas As Regras Da Pronúncia Do Inglês.
E as regras funcionam mesmo?
Para nós brasileiros funcionam ainda mais e melhor por conta de 30% do vocabulário inglês que são palavras greco-latinas escritas com grande semelhança às do nosso idioma, cujos significados vêm quase de graça, a exemplo de HOSPITAL, METALLURGY, DECAHEDRA, EXIGUITY, CONTEMPORANEITY, PSORIASIS, MYOPIA, ATHEISM, DEGENERATIVE, EXHALE...etc.. Imagine ter de ir ao dicionário pegar os sons de 100.000 palavras inglesas que já sabemos o que significa, não é uma estupidez linguística? ... Espero que nunca mais... Leia 10% do e-book de 250 páginas no site Amazon, antes de efetuar a compra. E também assista ao vídeo no Youtube intitulado A PRONÚNCIA DO INGLÊS AMERICANO - AULA 30 MINUTOS, com cerca de 50.000 visualizações a fim de ter uma ideia mais conclusiva sobre a obra. Boa Sorte!

  • Binding: Kindle Edition
  • Product Group: eBooks
  • Product Type Name: ABIS_EBOOKS
  • Manufacturer: FBA books
  • Release Date: 2015-05-04